top of page

Polícia de Israel usa drones autônomos para missões de vigilância, inteligência e socorro


drone no ar fazendo segurança perimetral

A Polícia Civil de Israel implantou um sistema aéreo autônomo não tripulado para conduzir missões de vigilância, inteligência e de socorro. Os drones são capazes de atuar fora da linha de visão do piloto e se comunicam com a central de controle por meio de internet 5G.


Durante o primeiro experimento operacional realizado em outubro no distrito de Modi’in-Maccabim-Reut – cidade com cerca de 93 mil habitantes localizada entre Tel-Aviv e Jerusalém – o drone realizou diversas missões. Em uma ocorrência de acidente de trânsito, a aeronave foi enviada até o local e chegou antes das equipes de resgate, fornecendo aos operadores da sala de controle imagens ao vivo da situação. Em outro incidente, desta vez noturno, a polícia relatou a suspeita de terrorismo. O drone percorreu 10 quilômetros até o local e proveu para a polícia imagens aéreas infravermelho de toda a área de busca.


O experimento foi conduzido pelas autoridades israelenses para testar a operação de um drone como uma ferramenta de pronta resposta ligada diretamente com a polícia. A ideia é que a aeronave forneça imagens completas e em tempo real das situações para as forças que estão em campo.


Drones autônomos no Brasil


A tecnologia de drones autônomos para missões de monitoramento e vigilância também está disponível no Brasil através da Ôguen. A empresa trouxe diretamente de Israel aeronaves de nível militar para projetos de segurança de grandes áreas, como indústrias, centros de distribuição, empresas de energia, fazendas e condomínios residenciais.


O drone é capaz de cobrir milhões de metros quadrados, ficar 24 horas no ar quando cabeado e realizar voos livres por até 35 minutos, como missões de rondas perimetrais, monitoramentos, pronta resposta de eventos, realização de inspeções, entre outras possibilidades.


“Trouxemos o drone autônomo Easy Aerial para completar a oferta de segurança perimetral no Brasil. Já atuamos com os radares de segurança Magos, que detectam e classificam alvos a quilômetros de distância da propriedade e com as minas eletrônicas da SensoGuard, que identificam de maneira silenciosa invasores na área perimetral da instalação. Agora fechamos nossa oferta de soluções com os drones inteligentes, capazes de detectar invasores, transmitir imagens ao vivo, gerenciar missões e drones em diferentes plantas, entre outras funções avançadas”, disse Hen Harel, CEO da Ôguen.

A Ôguen atua com um conceito de Segurança Perimetral 3D, protegendo uma propriedade por terra, céu e mar.


Para saber mais sobre as soluções disponíveis pela Ôguen, acesse: www.oguen.com ou entre em contato pelo número (11) 9 9676-7297.




Comentários


bottom of page