4 maneiras de garantir a segurança perimetral de ponta a ponta


fundo desfocado mostrando o por-do-sol e uma cerca de proteção

É necessário definir as soluções certas para ter um projeto eficaz

Instalações com grandes áreas e locais com infraestrutura crítica são projetos desafiadores quando se trata de proteção perimetral. São sites que possuem vários pontos de entrada na propriedade e um espaço extenso que precisa de cobertura total para garantir uma segurança eficiente e sem falhas.


A segurança perimetral de ponta a ponta exige a utilização de soluções robustas, capazes de realizar uma proteção preventiva, com detecção antecipada de ameaças.

Listamos abaixo, quatro recursos essenciais que um bom projeto de segurança de perímetro precisa ter. Confira:


1. Vigilância 24h independente das condições climáticas e de luminosidade

Um dos aspectos mais importantes é garantir que toda a área esteja sendo monitorada 24h por dia, 7 dias por semana, sem falhas. As câmeras, por exemplo, não funcionam como um elemento de sensor eficiente em um cenário com condições climáticas adversas, como tempestade e neblina.


Por isso, integrar as câmeras com uma solução capaz de detectar intrusões independente das condições externas é a chave para uma segurança eficiente. Os radares de segurança da Magos, por exemplo, utilizam a tecnologia de ponta de formação de feixes MIMO & Digital, e são os sensores civis mais avançados para realizar uma cobertura ampla do local, indo além dos limites da propriedade vigiada, sendo capaz de detectar possíveis invasões a diversos metros de distância, mesmo com clima e luz desfavoráveis.


Já a mina eletrônica terrestre da SensoGuard consegue, com um alto nível de precisão e pouquíssimos alarmes não desejados, identificar as ameaças e classificar esses alvos, como sendo veículos ou pedestres. Trata-se de uma solução invisível, pois está enterrada no subsolo, e a prova de intempéries.

Os drones autônomos da Easy Aerial possuem um padrão militar MIL-STD 810G e podem voar durante a chuva e aguentar ventos de até 45 km/h. Possuem uma versão cabeada e com ela conseguem ficar na altura de 100m, 24h sem limite, varrendo uma área de milhões de metros quadrados durante dia e noite através de câmeras super avançadas com alcance de 10-20 km, inteligência artificial com a capacidade de detecção de incêndios, “auto tracking” de objetos, pessoas e analíticos para detecção de placas, rostos e mais.

2. Pronta resposta

Ao detectar o alvo, o sistema de segurança pode acionar drones automatizados capazes de voar até o local em poucos segundos ou minutos – dependendo da distância –, e realizar uma pronta resposta mais rápida do que uma equipe terrestre conseguiria.


Os drones autônomos da Easy Aerial, por exemplo, trazem uma consciência situacional mais clara através das imagens aéreas captadas em tempo real da ocorrência, deixando a equipe de segurança informada e preparada para uma possível intervenção ou confronto com os invasores.


3. Interromper o andamento da ocorrência

Após detectar e identificar a atividade suspeita, o próximo passo é impedir que ela continue. Essa prevenção pode ser realizada com o próprio drone, utilizando, por exemplo, áudio bidirecional em tempo real embarcado na aeronave, assim os analistas da sala de controle podem alertar os invasores que estão sendo vigiados e que se não se afastarem a equipe de segurança irá agir.


Também pode ser embarcado holofotes, sirenes, entre outros recursos, para fazer com que esses invasores se afastem da propriedade.


Essas estratégias podem ser suficientes para evitar que esses alvos continuem com a ação. Até aqui tudo pode ser feito de forma automatizada e remota, não sendo necessário expor os seguranças a um confronto direto com os invasores.

Caso os indivíduos não respondam da maneira desejada, é o momento de enviar o patrulhamento da área. Toda a operação pode ser rastreada pelos radares Magos e monitorada pelos drones Easy Aerial.


4. Geração de dados e evidências

Toda operação de segurança perimetral deve realizar a coleta de dados e evidências, uma vez que traz informações valiosas para proteção contra futuras tentativas de invasão.


O software MASS integrado aos radares Magos apresenta todos os registros de eventos; trata, controla, monitora e registra alertas de intrusão; direciona automaticamente a câmera PTZ para o local da detecção, entre outros recursos, trazendo uma operação inteligente para o projeto.


As soluções robustas de segurança perimetral mencionadas no texto são equipamentos israelenses que estão disponíveis no Brasil por meio da empresa Ôguen, representante oficial da companhia no país.



5 visualizações0 comentário